sexta-feira, 28 de outubro de 2016

CONHEÇA FLORIANÓPOLIS DE BICICLETA

Em 200 km de pedalada, a ilha catarinense mostra que é um excelente lugar para o cicloturismo...

Resultado de imagem para cicloturismo em florianópolis

Capital do Estado de Santa Catarina, Florianópolis tem 97% de ser território localizado na Ilha de Santa Catarina, muitas vezes confundida – não por acaso – com a própria cidade. Com muitas áreas planas e paisagens sensacionais, a parte insular do município se tornou um dos destinos preferidos de quem curte conhecer o mundo pedalando. Quatro roteiros de até 50 km (ida e volta) na ilha para você aproveitar a paisagem sem poluir ou ficar parado no trânsito.

Trecho Sul

Para percorrer o sul de Florianópolis o ciclista pega apenas uma rodovia, a SC-406, que liga as praias do Campeche, Morro das Pedras, Armação, Pântano do Sul, Açores e Solidão, em um roteiro totalmente plano. São praias de muito sossego e que não atraem tantos visitantes por não estarem entre as mais badaladas, com restaurantes e quiosques garantindo a alimentação durante o percurso e as paradas.

Resultado de imagem para cicloturismo em florianópolis

Comece seguindo até a ponta sul, onde fica a tranquila Praia da Solidão. De lá é possível seguir pela areia até o Pântano do Sul, passando por Açores, onde diversos restaurantes convidam a saborear pescados e frutos do mar. O Bar do Arante é o mais famoso, com seus milhares de recados deixados por todas as paredes. À tarde, retome o passeio ciclístico em direção às praias de Armação e Campeche, onde, na alta temporada, acontecem pequenos shows de música ao vivo nos finais de tarde.

Trecho Leste

Iniciando o trajeto na Praia da Joaquina – continuação natural da Praia do Campeche –, onde os surfistas encontram ótimas ondas o ano todo, é possível fazer uma pausa nas famosas dunas, que convidam a praticar o sandboard (escorregar em pranchas, em pé ou sentado, pela areia). A partida para a Praia Mole deve ser feita ainda pela manhã, para garantir o trajeto até o fim do dia, pois este é um trecho de maior dificuldade devido aos dois morros que separam as praias e mais paradas, dados os inúmeros pontos estratégicos para lindas fotografias. A Praia Mole é a mais badalada do leste de Florianópolis, com muitos quiosques e shows. 
Resultado de imagem para de bicicleta no campeche

O final do percurso, e também o mais extenso e sossegado, é todo em linha reta, podendo ser feito pelo asfalto, pelo bosque ou pela praia. O destino são as praias da Barra da Lagoa e Moçambique, a maior e mais deserta da cidade. Por sua extensão, em Moçambique não são vistos bares ou restaurantes, apenas mar, areia e mata. É um belíssimo cartão-postal e guarda um agradável fim de tarde.

Trecho Norte


O trecho mais badalado de Florianópolis, conta com praias como Ingleses, Santinho, Brava e Jurerê Internacional. O Santinho é o primeiro ponto para quem vem do leste e abriga o famoso campo de golfe do resort Costão do Santinho. Do lado esquerdo está a Praia dos Ingleses, com bastante estrutura para compras e alimentação, e de beleza ímpar.


PG_Jurere_08

Continuando o passeio, um local que merece a visita é a Praia Brava, embora seja o trecho mais complicado de todo o percurso em Florianópolis. São dois grandes morros onde o ciclista deixa o pedal para seguir a pé. A Praia Brava é uma pequena baía ao norte, com boas formações de ondas e bons shows em suas areias, no verão. 

A outra parte do trecho norte consiste em conhecer três praias completamente distintas: Daniela, Canasvieiras e Jurerê Internacional. A primeira pode ser aproveitada durante o dia, com mar tranquilo e ambiente favorável ao descanso. Canasvieiras ferve durante o dia, com muitos visitantes espalhados pela areia. Também é um local que abriga bons restaurantes. Já Jurerê Internacional é glamour puro espalhado por suas areias e ruas, onde a azaração corre solta.


Trecho Oeste


Este é o mais fácil e tranquilo de todos os percursos. O oeste de Florianópolis tem muitas construções históricas e os melhores restaurantes da ilha. Passando pelos bairros de Sambaqui, Santo Antônio de Lisboa, Cacupé e João Paulo, em caminho feito em sua maioria pela orla, o ciclista terá paisagens muito bonitas e percurso quase totalmente tranquilo, já que estes são bairros residenciais que não atraem trânsito intenso.


PG_Jurere_04

A parada para o almoço é indicada em Santo Antônio de Lisboa, onde há bons restaurantes. O bairro também possui feirinha e lojas de artesanato, além de uma agradável orla para descansar após a refeição. À tarde, continuando a expedição, passa-se por Cacupé e João Paulo, para então entrar na região central de da ilha.





Nenhum comentário: