sábado, 19 de março de 2016

JOINVILLE

Em meio ao pujante parque industrial, aos shoppings e aos bairros residenciais agradáveis, a cidade mais populosa de Santa Catarina preserva poucas construções enxaimel, herança da imigração alemã. Em julho, o Festival de Dança atrai cerca de 230 mil pessoas.
HOSPEDAGEM sugestões
RESTAURANTES sugestões
POCO TAPAS
Adepto da culinária molecular, o chef Fabio Mattos criou um cardápio composto por tapas frias e quentes, inspiradas em receitas internacionais - como o bulgogi, prato típico coreano em que finas fatias de carnes são marinadas e grelhadas na pedra. Prove o menu-degustação, com dez tapas salgadas e cinco doces. Há outra unidade em Curitiba.

Resultado de imagem para restaurante poco tapas em joinville
BISTROT MAMMA LU
Desde 2012 à frente da casa, o chef Fabio Espinosa altera o cardápio todos os dias, conforme a disponibilidade dos ingredientes. Uma das formas de provar suas receitas é pedindo o menu-confiança com quatro, seis ou nove etapas.
L´ANTIPASTI
Na vitrine, fazem sucesso tortas como a linzer (de avelãs) e a martinica (banana). A partir de 15h, a casa serve um caprichado café colonial que vale por uma refeição.

Resultado de imagem para delicatesse viktoria joinville
ATRAÇÕES
museu
MUSEU NACIONAL DA IMIGRAÇÃO E COLONIZAÇÃO
Instalado na antiga sede administrativa da colônia Dona Francisca (1870), que deu origem a Joinville, exibe acervo com mobília e objetos de imigrantes alemães. 
Cerca de 100 modelos de diversos países e épocas, como a italiana Volcite, de 1907 (a mais antiga do museu). Obras de arte, como uma bicicleta toda construída com porcas, também marcam presença. Caixinhas de fósforo, rótulos de vinho, selos e outros tantos objetos do mundo inteiro que têm o desenho de uma bicicleta completam o acervo.
passeios
A embarcação de 350 lugares passa pelas 14 ilhas da Baía da Babitonga e para por 1h30 no Centro Histórico de São Francisco do Sul. Saída às 10h30 do píer do bairro Espinheiros (a 9 km do Centro), e desembarque no mesmo local às 15h30. Com almoço. Reservar.
Os Roteiros de Turismo Rural incluem quatro passeios próximos a Joinville, que podem ser percorridos de carro ou bicicleta.
Na Estrada Bonita (acesso pelo km 20 da BR-101), asfaltada, há sítios que vendem produtos coloniais, como o de Ango e Ivanir Kersten (47/3464-1432) – dá para passear de trator pela propriedade. A via termina no restaurante Tia Marta (47/3437-7130), à beira do Rio Bonito, que serve almoço e café colonial nos fins de semana. 
A Estrada Dona Francisca, que leva a São Bento do Sul (SC-301), é asfaltada, com trecho de serra, belas paisagens e mirantes. A partir dela você conhece a Cachoeira do Rio da Prata (Estrada Rio da Prata) e a Ponte Coberta Friederich Piske (Estrada do Pico) – bons pontos de apoio são o hotel-fazenda Dona Francisca e o Max Moppi.
Na Estrada Dona Francisca começa outro roteiro, o Vale do Quiriri, onde fica a Neitzel Plantas (47/3428-0095), com produção de flores e plantas ornamentais.
A última rota, a do Piraí, é ideal para pedalar. Nela estão o café colonial Família Roos (47/3439-6290) e o Pesque Pague Piraí (47/3439-5180). Na ida ou na volta dos passeios muitos param no complexo Rudnick (BR-101, km 25, a 2 km da entrada para a Estrada Bonita; 47/3431-6090), com restaurante aberto o dia inteiro.
Mais informações sobre os roteiros: 0800-643-5015 ou no pórtico de entrada da cidade (acesso pelo km 30 da BR-101, das 8h às 19h. Telefone: 47/3427-5623).
CICLOTURISMO NA REGIÃO DO PIRAÍ
São 38 km por estradas de terra e 4 km no asfalto em meio a paisagens rurais, rios, cachoeiras e sítios que vendem produtos coloniais. O sinalizado circuito tem início no pórtico da entrada principal da cidade (acesso pelo km 30 da BR-101, 8h/19h, 3427-5623). Lá você retira o mapa que indica as atrações e os principais pontos de parada. A empresa Bike Tour (9196-6776) aluga bicicletas e pode disponibilizar guias para acompanhar grupos acima de quatro pessoas.
evento
Realizado desde 1983, o maior festival de dança do mundo em número de participantes reúne 6,5 mil bailarinos profissionais e amadores a partir da segunda quinzena de julho. A Mostra Competitiva e a Mostra Contemporânea (pagas) ocorrem, respectivamente, no Centreventos Cau Hansen e no Teatro Juarez Machado. Palcos instalados em praças e shoppings apresentam atrações grátis. Entre os espetáculos mais concorridos estão os da escola do Bolshoi.
ESCOLA DO TEATRO BOLSHOI
É a única unidade do Bolshoi fora da Rússia, na cidade desde 2000. Você conhece os bastidores da renomada escola de dança ao passar pela biblioteca, salas de aulas (dá para ver os alunos treinando), sala de piano e academia. O tour termina na sala dos figurinos, onde estão expostas as roupas de todas as montagens encenadas pelo grupo no Brasil.

Resultado de imagem para escola do teatro bolshoi



Nenhum comentário: